segunda-feira, 14 de abril de 2008

O MENINO QUE DORMIA


Ele entrava na escola no colo da avó, e dormia profundamente. Era tão cedinho ainda... Enquanto a professora cantava em roda com os seus amiguinhos, a música de boas-vindas, ele dormia, profundamente. As primeiras horas do dia eram feitas de sonhos, e por isso, talvez, o menino não queria acordar. Enquanto o mundo acordado fazia um monte de coisas, o menino ficava de olhos bem fechados, e o colorido da classe não atingia sua íris. Só quando davam nove horas... o dia começava para o menino... ele agora continuava sonhando, acordado...



(Célia Demézio)

O MEDO DA MENINA


Ela tinha medo, de muitas coisas. Como por exemplo, de pombo, de dinossauro, de balance, do escuro. Chorava muito quando tinha medo. Ficava assustada com brincadeiras de monstro. Arregalava o olho e abria o berreiro. Chorava tanto que ela salgava toda a boca, parecendo que estava tomando sopa de lágrimas. Um dia sua mãe disse que tudo que ela tinha medo não fazia mal nenhum a ninguém. Ela podia ficar tranqüila, porque nada aconteceria no escuro, e que os pombos não mordiam ninguém. A voz de sua mãe era tão suave que a menina adormeceu em seu colo e sonhou que estava brincando com pombos, assistia desenhos de dinossauro e que o escuro tinha cheiro de chocolate. A partir daí, a menina não teve mais medo, e viveu feliz com tudo que existia no mundo...


(Célia Demézio)
Loading...
Loading...