domingo, 6 de janeiro de 2008

NO FUNDO TUDO É PRO FUNDO...


Não tem fim uma noite dessas...
ÀS VEZES A GENTE ACHA QUE TUDO SE RESOLVEU, MAS É SÓ UM ADIANTO...
Nem preciso dizer mais nada
À uma hora dessas é hora de todo mundo dormir... que faço eu cochilando não sei.. nem precisam me responder as coisas são coisas já dizia Arnaldo Antunes... não costumo recitar versos por não ter boa memória e vivo vagando no fundo do nada. E esse nada é um monte de história que vira página e nunca termina... nunca tem fim se tudo é assim nem sei o que estou esperando nem sei o que estou querendo nem sei a última frase... por isso desencano às vezes...
Para poder respirar...
Para poder viver uma vida normal...
Como todos que vejo passeando todos os dias pelo calçadão da praia...
Se não consigo...
É porque tropeço... e cometo exageros e espero que no outro dia tudo fique bem...
Mania idiota de quem já tem mania de depressão... manias pegam e não largam mais...
Meu cinzeiro vive cheio e esvazio continuamente...
Fico feliz pela blusa que me dispensa o sutiã... muito obrigada por uma alegria... mas estou esperando alguma coisa...
Tô de trouxa na mão esperando alguma novidade...
Se me cutucarem no ombro desejo uma semana tranqüila e disfarço que não é comigo...
Vou dormir de bruços e esperar o que vem no dia seguinte...
É assim que funciona todos os dias...
Aprendi que esperar é uma forma...
E nem sei se ponho a mão esquerda ou direita no queixo...
Sei lá eu...
Eu sinto muito ... mas ignoro muitas coisas...
(Célia Demézio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Loading...