segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Hora Fatal


É agora.É afora. É depois.

É nós dois. É ninguém.

É o que não vale vintém.

É falar não mais.

É ficar pra trás.

É dizer adeus. Para nunca mais.

É a obra-prima da nihilessência.

A incongruência. Subpoesia.

É a apatia. A irrelevância.

A ignorância.

É não mais temer.

Por nada não se ter.

É antipatia. Por não merecer.

É sofrer calado.

É estar cansado.

Se sentir fadado.

É incompetência. Estar inseguro.

É olhar o muro. Bem à sua frente.

É ficar doente.É "lavar as mãos".

É negar perdão. É dizer "jamais".

É voltar pra trás. É conspiração.É sempre dizer "não!".

É prisão perpétua. No coração.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Loading...