sábado, 21 de março de 2009

PERSEVERANÇA


Essa noite sonhei,

Sonhos estranhos.

E calmamente, o dia recomeçou...

Custei a acreditar.

Termômetro não passava dos 25.

Homens reergueram seus prédios,

Trouxeram noticias frescas,

Ansiosos por climas quentes.

Meus dedos adormeceram,

Falta comida na geladeira.

De vez em quando eu choro,

Para dizer que sinto muito.

Três horas de sono

E o café de todas as manhãs.

Tenho novos erros de português,

Mas encaramos mais essa.

Calmamente me espreguiço,

Alongamento de antigas jornadas.

Pronto! Acendo um cigarro.

Levo resquícios de um estranho sonho.

Meus desejos a vinagrete, por favor!


(Célia Demézio)

2 comentários:

  1. Olá, Célia! Hoje estou curiosa, quais são os novos erros de português e como são seus desejos a vinagrete? Gostosos?

    Beijos

    ResponderExcluir

Loading...
Loading...