quinta-feira, 30 de julho de 2009

SEM MISTÉRIO



lá onde os vivos não falam

e o medo anda só

todas as sombras se igualam

a vida se desfaz em pó.

ossos ajuntados

sem memória , sem testemunho

gargantas ganham um nó

que custará a desatar.

lá onde a vida se fecha

sem mais nenhuma cerimônia

sem mistério

sem dó.

(Valdir Alvarenga)
http://aospesdasletras.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Loading...