sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

VAMPKLAUSS IV


As horas são poucas, mas continuam,

No escuro, rondando em círculos.

Basta alguns passos,

Para nunca e sempre chegar.

Meu tempo é igual ao seu,

Sem desvantagem nenhuma.

É a vida que faz pensar assim,

Para frente e para trás,

Sem momentos de parada.

Só são sonhos, que constroem pontes

E delírios no mundo.

Olhando de um lado ou para outro,

Zonzeira de se fazer...

Mas tudo que se faça é inútil,

Por tanto, continuamos a trabalhar,

De dia e de noite...

Tentando, mas não tanto.

É meia-noite, vou me levantar

Porque de manhã as coisas surgem num piscar de olhos.

Não temos mais nenhum segundo,

E nem tantos minutos...

Apenas vinte dedos.


(Célia Demézio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Loading...