quarta-feira, 20 de junho de 2007

LOTADO DE CONTRADIÇÃO E ARBITRARIEDADE O HUMANO




Se eles querem assistir ao menininho sem braços e pernas na tevê, ou anomalia outra qualquer como espetáculo, deixem que eles assistam, porque assim não reconhecerão nada além do grotesco e não reivindicarão por nada além do grotesco.
Se vocês acham que existe uma inversão de valores, saibam que estão todos vocês enganados. Para eles não há valores, porque retiramos isto deles. E como não há valores, não há como reivindicar por eles.Assim o mundo deles é uma ilusão construída com o propósito de mantê-los a nós submetidos. Porque o mundo real não lhes pertence. Nós somos os donos do mundo, nós legislamos e ditamos o que é certo e o que é errado. Porque eles nada sabem além do simulacro que inventamos para eles.
A verdade está conosco, mas eles preferem acreditar nas mentiras que contamos para eles. E eles são felizes em sua ignorância. E eles nos agradecem por serem felizes. Porque nós demos a eles algo para acreditar. Porque nós retiramos deles o peso do livre-pensar. Porque não há livre-arbítrio, mas isto eles também não sabem.E quando chegar o dia em que nós não mais precisaremos deles, eles serão exterminados e não saberão nem mesmo por que. Porque o mundo deles não é real, mas um simulacro grotesco do nosso mundo, que inventamos para salvá-los do peso de suas próprias consciências. Diremos isto a eles e eles nos agradecerão. Porque eles não têm consciência. Porque eles foram destituídos de sua própria alma. Porque, em verdade, são eles meros mortais.
Mas quem são eles? E quem somos nós? Somos os mesmos. E desses mortais, o humano. Nós, contudo, somos imortais.

(Rodrigo Novaes de Almeida)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Loading...