domingo, 3 de junho de 2007

VAMPKLAUSS III


Eu sempre acho uma surpresa presa no fundo do baú.

As janelas estão para o alto

E a fumaça do cigarro navega no horizonte.

Teleplay não me diz muita coisa,

Já estou muito cansada para dormir.

Volta ao mundo num balão,

Porque o mundo está de cabeça para baixo.

Levanta Lázaro!

Minha ingenuidade virou estupidez: tudo tem seu preço.

Fora as baixarias do Chacrinha nada se cria.

Tudo se copia.

Corrente de oração para os desesperados.

Depois das sete não estarei, ficarei contando carneirinhos,

Enquanto o lobo não vem, enquanto não sou de ninguém.

Enquanto as grades forem de ferro,

A minha estará azeda, meu bem.

Para cortar os pulsos e você me sugar.

Eu vou virar vampira,

Sem o dente do juízo para me aconselhar.


(Célia Demézio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Loading...