sábado, 19 de maio de 2007

VAMPKLAUSS


As mesmas folhas de sempre,

Tiradas de um plástico.

Escrevendo, escrevo, obedecendo as linhas,

Os parágrafos e as moedas.

No dia seguinte tudo é ressaca.

Tirar do fim do túnel, tudo que começa.

Uma bomba estoura enquanto fico comendo miolos de frigoríficos.

À meia-noite sinto um peso de tanto alívio.

A gente já sabe dos almoços aos domingos: frios.

Um dia após o outro tem sabor de alho.

(Célia Demézio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Loading...